Ausência de detalhes

O que mata no fim das contas, é a ausência.

E não necessariamente a ausência física, mas a falta que pequenas coisas fazem no dia-a-dia. Porque brincar de rotina deixa de ser delicioso só quanto sobra muita falta.

De todas as bolas de neve que um relacionamento pode ter, omissão causa a maior delas, sempre. Omissão de carinho, de toque, de palavras, de mais conquista, de romantismo.

A consequência? Sentimento de impotência, de insuficiência. E aí a mente começa a tomar conta, trazendo pensamentos como “eu não sou bom o suficiente” e as dúvidas aparecem. E como a vida sempre dá um jeito de complicar ainda mais o que já não está fácil, sempre aparece alguém para colocar o relacionamento à prova.

E aí é a hora de decidir se o sentimento é realmente amor. Porque sim, relacionar-se é abrir mão de algumas coisas, ceder em outras e mudar em outras. Mas não importa o que aconteça, sempre haverá uma parte que se doa mais.

Se você for essa parte, terá que aceitar que a vida não é como nos contos de fada: as coisas não irão mudar magicamente de uma hora pra outra . É chegada então a hora de se perguntar se o que o que você sente por ele(a) é forte o suficiente para suportar certas ausências (de novo, não as físicas) por um longo período de tempo.

E antes de deixar o coração responder, tenha sempre em mente que se alguém não a(o) ama como você esperava que o fizessem, isso não necessariamente significa que ele(a) não ame com todo o coração, da maneira que sabe fazê-lo.

autor: Amanda Armelin

Bocuda, nerd, tatuada. Cervejeira de carteirinha e louca por cachorros (principalmente bulldogs). Além do sorriso no rosto, mantém paixão absoluta por bacon e sexo.

compartilhe esse post

Comentários

  1. […] Ausência de detalhes – Sai Daqui […]