Suportar-se

Eu respeito o silêncio.

Gosto de gente que não gosta de barulho, que se incomoda com música alta, que aceita sua própria companhia e que sabe falar com os olhos.

Aliás, me apaixono sempre por quem diz tudo sem precisar abrir a boca. Eu sei, eu sei, sou uma romântica irreparável.

Esse pessoal de outro mundo, capaz de suportar os próprios pensamentos, permitindo-se estar consigo mesmo e não enlouquecer instantaneamente. Mais que isso: gente que gosta de pensar antes de falar, escrever, ofender ou de agir.

No fim das contas, suportar-se é o maior desafio da vida. E o silêncio faz questão de gritar isso em nossa alma sempre que aparece. O fato de não fazer nada para espantá-lo já é em si um sinal de superioridade humana.

Meu maior medo sempre foi de mim mesma.

Nunca suportei a ideia de ficar sozinha ou ter que me aguentar, all by myself.

Talvez por isso vivia tentando me cercar de gente, pular de um relacionamento no outro e ter sempre um celular em mãos. Ouvir música, mandar SMS, navegar na internet. Qualquer coisa que desviasse a atenção dos meus próprios pensamentos.

Até que eu descobri que ficar sozinha não dói. Que com o tempo, isso pode se tornar um hábito saudável. Que conhecer mais a mim mesma só me fazia bem, e que ficar na minha presença não é lá tão desagradável como eu temia.

E foi assim que eu conheci a inspiração, anos atrás. Até hoje temos um caso de amor: sempre que eu me perco (em pensamentos), ela me encontra.

SaiDaqui!

autor: Amanda Armelin

Bocuda, nerd, tatuada. Cervejeira de carteirinha e louca por cachorros (principalmente bulldogs). Além do sorriso no rosto, mantém paixão absoluta por bacon e sexo.

compartilhe esse post

Comentários

  1. […] Sobre se suportar. Vale a pena […]

  2. […] Sai Daqui! – Suportar-se […]