A importância do palavrão

postado por em 23/11/2009

Gostei pra caralho! Se tu não gostou, foda-se. Agora, SaiDaqui...

continue lendo

Por uma vida mais saudável

postado por em 20/11/2009

Bom dia caros leitores. Vamos falar hoje de algo que eu ODEIO: Exercícios. Sério. Minha vida inteira fui uma pessoa gordinha e sedentária (herança genética materna e hábitos nada saudáveis dentro de uma casa preguiçosa). Sempre tive problemas com exercícios. E nunca escondi de ninguém o meu ódio por academias. Quando criança, tinha apelidos como “baleia”, “gorda” e etc…Cresci traumatizada....

continue lendo

Felicidade em dia comum

postado por em 19/11/2009

Porque o gostoso é saber ser feliz com o que se tem. Amigos antigos. Novos amigos. Lembranças boas de amores antigos. Novos amores. Um sorriso. Um bom dia. Um abraço. Ou apenas não ser mal tratado. Tem coisa mais gostosa do que passar um dia simplesmente de bem com a vida, sem motivos especiais? Coisas simples que a vida nos dá diariamente, fazem vidas inteiras valerem à pena. Queira sempre...

continue lendo

Ser feliz despenteia

postado por em 18/11/2009

Bom dia caros leitores! Eu tinha escrito um post gigante, que é claro, não salvei, e perdi.  Talvez tenha sido melhor assim. Ele era pessoal e sentimentalista demais.  Então vamos pegar mais leve por hoje: deixo com vocês um texto lindo que concordo em cada vírgula. Porque ser feliz, despenteia. “Hoje aprendi que é preciso deixar que a vida te despenteie, por isso decidi aproveitar a vida com...

continue lendo

Aprendendo a dançar

postado por em 17/11/2009

Eu só queria poder dançar descalça enquanto todos pensam em salto alto. Ser eu mesma quando tiver vontade, e nunca ter que me justificar para ninguém. Mandar nego tomar no cu quando der na telha, seja de verdade, ou só para encher o saco. Fechar os olhos enquanto todos tomam energético para continuar acordados. Pular da ponte enquanto todos tentam escalar o prédio. E não ter nada em mente: Nem...

continue lendo

Aos Idosos

postado por em 16/11/2009

Falta respeito. E compaixão. Na minha época (e olha que eu só tenho vinte e dois anos) havia muito mais valorização e repseito pelo idoso. Era absurdamente inaceitável que alguém na rua agredisse (física ou verbalmente)  alguém dessa tão chamada terceira idade. Ainda existiam netos que pediam benção e beijavam as mãos dos avós. Ainda havia aquela história de sentar na sala, e ouvir histórias....

continue lendo