Sobre o sexo que nunca faremos

12-couple-bed_sm

Não adianta, menino: você vai ser sempre de alguém que não meu e eu vou sempre ser de alguém que não sua. E por mais que a gente tente fingir que tá tudo bem, que somos superiores e evoluídos a tudo que diz respeito aos chamados relacionamentos maduros, o coração nunca vai entender porque a gente perde tanta chance de ser feliz juntos.

Porque toda vez que a gente se vê, fica difícil disfarçar a empolgação num simples abraço de oi e um beijo na bochecha já é capaz de nos fazer corar, refletindo a esperança esquisita de que um dia o destino se encarregue de errar a pontaria e encostar sem querer no canto da boca. Cada palavra que trocamos parece ter um tom de duplo sentido, de vontade contida na esperança que o outro note os pensamentos apimentados sobre o que estaríamos realmente fazendo se não fôssemos politicamente corretos e socialmente comprometidos com um futuro que jamais seria nosso se fôssemos algo mais do que somos hoje.

Nosso problema é saber. É ter certeza que no fundo, seríamos o perfeito caso que tem tudo para dar errado. Seríamos o próprio caos e juntos, transformaríamo-nos naquele tipo de gente louca, ciumenta e possessiva que sempre criticamos às escondidas. E ainda assim, dói saber que nunca seremos um só. Dói pra caralho saber que sempre haverá um “se”, uma chance perdida, uma possibilidade não tentada.
E essa ânsia mútua que temos em dominar provavelmente só daria certo entre quatro paredes. Nunca tive dúvidas que provaríamos o melhor sexo do mundo: aquele misto de libertar toda a vontade contida há anos com a raiva em saber que não seríamos um do outro pra sempre. Aquela tara presente em todo o sexo de reconciliação sem ao menos termos brigado antes.

O cheiro sem máscaras, as vergonhas e tabus todos deixados do lado de fora do quarto. Os olhos que não se desviam, que se arregalam, que se conversam sem uma única palavra ser dita. O toque que arranha, que quase machuca de tão forte e intenso que precisa ser: a fantasia tornada realidade com certeza renderia alguns hematomas leves, apenas a cunho de ter certeza que não era mais uma vez a imaginação tomando conta da imaginação e traindo os sentidos. Sua mão em mim, minha boca em você. O cabelo emaranhado, a cor das nossas tatuagens levemente afetadas pelo escorrer do suor fruto de um prazer quase proibido de tão gostoso. O eriçar de mamilo que o leve raspar do teu peito causaria. O arrepio que a minha boca no teu pescoço causaria por inteiro. O gosto, o gozo, o ápice. E o repeteco.

O gemido do novo orgasmo e a vontade de que o tempo parasse. Que a vida se resumisse num looping de noites de sexo. Que todos os outros problemas que enfrentaríamos no mundo lá fora não nos estapeassem na cara, como uma ressaca brava que a vida causaria ao nascer do sol, não existissem.

Por ora, seguimos assim: desejosos e ingratos por sermos ambos tão complexos. Felizes porém, pela consciência e imaginação que temos.
E esperando, lá no fundo (embora sempre negando), que um dia o mundo dê voltas. E que toda essa nossa complexidade se torne, do dia pra noite, algo muito mais simples do que gostar de chocolate.

Amanda Armelin dia 27 de janeiro de 2015
Comente aqui
compartilhe

Receitinhas com a máquina de cupcakes!

119382579_8GG

Como vocês já sabem, agora sou uma feliz e viciada proprietária de uma máquina de cupcakes. Acho que so far, é o terceiro eletrodoméstico com melhor custo benefício que já comprei (perdendo somente para o processador e a air fryer).

Em 1 semana, já testei um montão de receitinha divertida e vim aqui para compartilhá-las com vocês. Vamos ao que interessa:

Bolinho de Chuva

10355860_966038343424634_5309249803487639418_n

1 ovo
1 xicara de farinha de trigo
1/2 xic de leite
1 col sopa de manteiga
1/2 xic de açúcar
1 col chá de canela
1 col de sobremesa rasa de fermento

Misturar tudo (fermento por último, sempre!) e preenhcer 3/4 da forminha de cupcake. Em 8 minutinhos, TCHARÃN! Basta salpicar açúcar com canela por cima e fica maravilindo de delicioso. (Rende 14 bolinhos, 2 fornadinhas da máquina)

 

Cupcake de chocolate com canela recheado de chocolate meio amargo

1509690_967944469900688_6517116896310464387_n

2 ovos
1 xic de farinha de trigo
1 xic de leite
2 col sobremesa de manteiga
3/4 de xic de chocolate do padre
1/4 de xic de açúcar ou achocolatado
2 col chá de canela
1 col de sopa rasa de fermento
1 barra de chocolate meio amargo para rechear (usei Hershey’s)

Para quem não é absurdamente louco por doce muito doce e prefere um tom mais amargo, esse é o cupcake perfeito. Não fica pesado e o cremoso do hershey’s derretido no meio faz uma mágica acontecer na sua boca.  Basta misturar todos os ingredientes e colocar na máquina de cupcake, junto com 1 quadradinho do chocolate meio amargo no meio da massa crua. 8 minutinhos depois, amor em forma de bolinho! Rende 28 bolinhos (4 fornadinhas).

PS: Fiz também uma variação substituindo o chocolate do padre por achocolatado normal e retirando a canela. Confeitei com doce de leite, ficaram maravilhosos!

10926404_969870729708062_1153808024022166498_n

Petit Gateau

505827-petit-gateau-chocolate

200g chocolate meio amargo
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal
1 colher (sopa) açúcar
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 ovos inteiros
2 gemas

Bater as duas gemas, os dois ovos e o açúcar em sua batedeira Britânia até car fofo e reservar. Derreter o chocolate com a manteiga e misturar levemente à mão com os ovos que foram reservados, o sal e a farinha. Pré aquecer a Cupcake Maker e colocar a massa nas cavidades, aguardar de 3 a 4 minutos, sem deixar que o bolinho cozinhe totalmente para que o chocolate que derretido ao meio e servir com sorvete de creme e calda de chocolate.

PS: Essa ainda não fiz, vou fazer e conto aqui.

Pão de Queijo

10930855_968903629804772_786548005837828829_n

 

2 xic de polvilho azedo
1 xic de leite
1/2 xícara de óleo
1 ovo
100g de parmesão ralado
100g de queijo prato ralado/em pedacinhos

Misture tudo e coloque assar na máquina mágica.

PS: Coloque somente a massa na metade da forminha, o polvilho cresce bastante!

PS2: Essa receita eu fiz com bastante queijo porque gosto do gosto forte de queijo na receita. Se preferir mais leve, coloque apenas metade das quantidades de queijo.

PS3: Um beijo pra Taína, que testou e olha o resultado:

pdq

Tortinha de peito de peru com ricota e tomate

1451516_966307750064360_6454795492774702990_n

(a foto tá feia mas eu juro que tava delicioso – tanto que nem deu tempo de tirar uma foto mais bonita)

2 ovos
1 xic de farinha de trigo
1 xic de aveia em flocos finos
1 xic de leite
2 col sobremesa de manteiga
1 col de sopa rasa de fermento
100g de peito de peru
1 tomate sem semente picadinho
100g de ricota

PS: Você pode colocar o recheio que quiser, quando entender a “base” da massa da receita. Crie, divirta-se!

Tortinha de lentilha com aveia

FullSizeRender

250g de lentilha cozida, escorrida e processada com 1/2 xic de leite ou água
150g de aveia em flocos finos
2 ovos
1 tomate grande sem semente triturado
O quanto baste de temperos verdes (coloquei salsinha, cebolinha)
O quanto baste de pimenta do reino
O quanto baste de cominho
O quanto baste de sal
1 col sopa rasa de fermento

OPCIONAL: colocar um pedaço de queijo de sua preferência no meio, na hora de assar.

Misture tudo (fermento por último!) e leve assar na máquina. Esse leva um pouquinho mais de tempo para ficar pronto (uns 10m). Fica bem saboroso, saudável e lembra muito um gosto meio árabe. DICA: pode ser feito também com grão de bico ao invés de lentilha.

 

Amanda Armelin dia 22 de janeiro de 2015
Comente aqui
compartilhe

Olhe pra cima, a vida acontece fora da tela do celular

“Nós somos uma geração de idiotas, telefones inteligentes e pessoas burras.”

,

Tente não sentir-se culpado também. Assista esse vídeo como um alerta, do quanto estamos deixando de viver a vida real para ser enganados por essa falsa sensação de mídia social. Nada, NUNCA, vai substituir contato visual, toque ou cheiro.

Utilize-se SIM das tecnologias à disposição. Mas não deixe que elas te engulam.

Amanda Armelin dia 21 de janeiro de 2015
Comente aqui
compartilhe

Resenha: Festival Food Truck & Prime Beer

Como eu já havia mencionado em outro post, no último final de semana rolou o Festival Food Truck & Prime Beer no São Paulo Expo Exhibition and Convention Center (antigo Centro de Exposições Imigrantes).

Confesso que fui sem muita expectativa, com um certo receio de comer comida cara, requentada e mal feita, exatamente como descreve esse post que li outro dia. Mas o evento proved me wrong: comi uns dos mais saborosos lanches de pernil da minha vida (que SUPER valia o $) e tomei cervejas que me surpreenderam. Confira tudo que eu provei por lá:

ALEATORIUM FOOD TRUCK

10926439_967323666629435_954910667081398983_n

Sem dúvida a melhor parte do evento: a proposta dos caras é não seguir uma só linha de produtos. Acabei dando a sorte de conversar com o idealizador Gabriel e sua sócia/namorada, que contou a história em detalhes de onde surgiu a ideia e como é a logística da coisa. Provei o carro chefe do truck: uma ciabatta de pão australiano com maionese de cerveja escura (DUCARALHO), com pernil slow cooked por 12h, alface e cebola. Mata a fome tranquilamente e vale cada centavo dos R$20 (muito melhor e maior que várias burguerias mais caras que provei por aí, incluive). Não deixe de conhecê-los AQUI.

BURACO FOOD TRUCK

10933807_967298243298644_6778054311626847774_n

O Bura.co por sua vez, também tem uma história legal com trajetória familiar, além de muita tentativa e erro até chegar na receita perfeita. Isso se deu porque não é qualquer pão francês que aguenta o tranco de ser um Buraco Quente, e assim sendo, eles contam hoje com um pão especialmente desenvolvido para eles, que dê conta do recado. Sinceramente? Achei que ia ser só mais uma “carne loca gourmet” na minha vida, mas dei com a língua nos dentes: o pão tem a crocância perfeita, o recheio é master blaster e o tamanho é extremamente razoável. PLUS de autonomia: contam também com painel solar. Além de deliciosos, são sustentáveis. Conheça-os AQUI.

PICOLETERIA FOOD TRUCK

10405610_661058473967717_3347645932372208431_n

Não se enganem: a Picoleteria não é só mais uma franquia de paletas Mexicanas. Trata-se de sorvete gourmet, com frutas de verdade e sem corantes, conservantes, aromatizantes e saborizantes. Provei o de manga com pimenta rosa, detox (sim, sorvete DETOX!) e mel e gengibre.O que mais me surpreendeu foi o preço: de R$5 a R$7 quando, em se tratando de moda gourmet, é SUPER aceitável.

CANDY TRUCK

10363996_967334653295003_7949582462018475938_n

O Candy Truck nasceu para ser uma boutique de doces móvel e convenhamos: não precisamos de nenhuma desculpa pra comer um docinho quando bate a TPM. Conversei com o proprietário Bruno, super atencioso, que mostrou o truck e sua autonomia elétrica, hidráulica e com espaço até para guardar algumas mesinhas. Ponto negativo é que não existe manipulação no truck: tudo já vem pronto e caso acabe o estoque, azar de quem não comeu. Achei o preço levemente salgado, mas quando provei o strogonoff de chocolate com nozes, quase tive um orgasmo. Sério.

TEMAKI PAULISTA FOOD TRUCK

10509491_967288263299642_8259648559661996230_n

Honestly? Nunca fui muito fã de temaki e confesso que tinha meus receios de provar peixe cru de armazenamento duvidoso num truck. Porém, ao conversar mais com as irmãs proprietárias do Temaki Paulista, que além de lindas e simpáticas, são super receptivas, minha cabeça mudou: conheci o sistema de refrigeração do local, além de adorar a ideia do reservatório próprio de água e painéis solares que dão a autonomia necessária para a conservação e manejamento ideal de alimentos tão delicados. E, a melhor parte? Não é caro. Provei o de salmão com cream cheese e cebolinha e o de shimeji (também com cream cheese e cebolinha) e só tenho uma palavra a dizer: PUTAQUEOPARIU s2

PS: Não deixem de provar o cream cheese deles, é DIVINO!

BURRITOS BRAVO FOOD TRUCK

1897826_774838719262682_3277543485284946369_n

Infelizmente, não tive a oportunidade de provar o Burritos Bravo, mas um amigo provou e eu tive a oportunidade de ver essa maravilha gigantesca e cremosa que está me deixando com água na boca até hoje e arrependida de não ter dado uma mordida num desses. Pelo que me consta, vale cada centado dos R$20 investidos. Tô aqui, com vontade :(

CERVEJARIA SUMÉRIA

10606170_967284113300057_65440810509533877_n

Fundada em Dezembro de 2013, a Cervejaria Suméria é nova, mas já conquistou meu coração com essa IPA de Avelã: esteja preparado para sabores intensos, não deixe de provar.

MAIS UMA DOSE

10931119_967313589963776_3408563327106863222_n

Sem dúvida o truck mais bonito de todos os tempos da última semana: fiquei ENCANTADA/MARAVILHADA/ATÔNITA com torneirinhas que saem diretamente da kombi do Mais Uma Dose e já quero ganhar na mega sena pra ter uma dessas!  Provei a Trooper Bitter Ale (exclusividade do truck) e ó: apaixonei!

KARAVELLE

1508050_967337016628100_4445888777108584005_n

Não era um truck, mas marcou presença. Além de levar o chopp pilsen, a Karavelle contou com 8 rótulos: 6 fixos e 2 sazonais. COMPREI UMA BREJA FEITA DE CARVALHO DE WHISKY E JACK DANIELS. Ainda não provei, mas conto quando abrir essa belezinha. Cerveja boa, preço justo. Vale provar pra espantar o calor.

Preciso dizer que saí de lá empanturrada? Não né?

 Ah,  e não bastasse isso, quatro coisas me chamaram muito a atenção lá dentro:

1. Ventiladores com umidificação espalhados por todo o evento: naquele calor, eles ajudaram bem.

2. Espaço infantil e ambiente família: muitas crianças, brinquedos e um espaço dedicado somente para os baixinhos.

3. Espaço Game Beer: uma área reservada para brincadeiras que tinham a ver com o ambiente alcóolico, como bilhar, pong beer e etc.

4. Um palco cheio de atrações musicais: entretenimento garantido para quem decidiu provar as delícias servidas pelos trucks no evento.

Acho que é isso.  Flw, vlw, abs!

Amanda Armelin dia 20 de janeiro de 2015
Comente aqui
compartilhe

461º aniversário de SP e evento gastronômico entrada FREE no Minhocão!

Para comemorar o 461º aniversário da cidade de São Paulo, o Elevado Costa e Silva, popularmente chamado de “Minhocão”, vai receber um dia inteiro de atrações culturais no domingo, dia 25, das 12h às 22h: trata-se do projeto “Ver o Minhocão“. Junto a ele, vai se instalar na avenida a feirinha gastronômica Benê Food Des Arts, que leva diversos food trucks e barracas ao local, com um sem número de opções saborosas. A entrada é FREE e os pratos custam de R$ 5 a R$ 25.

O destaque desta edição fica por conta do novo food truck Good Food, que traz proposta de alimentação saudável e personalizada de acordo com a dieta do consumidor. O time fica completo com expositores de estilos e sabores variados como Candy Crush Ice, Furikake Japanese Daily Food, Original Brownie Brasil e Taps Beer Truck.

Confira abaixo a relação completa dos food trucks participantes:

7 Comiveis e Bebiveis
A Próxima Taça
Bárbaros Burguer
Candy Crush Ice Cream
Cervejaria Votus
Cheese Cake no Palito
Com Amor, Por Favor!
Coxinhas Mini Mini
Dolcemee
Eat Chocolates
Eat Street Food
Eskenta Gourmet
Furikake Japanese Daily Food
Gastrorock Hamburgueria
Good Food Brasil
Jk Gastronomia
Los Mexicanos
Made In Ceará – Tapiocas
Mermeleia – Geleia Caseiras
Mister China
My Food Service
Pasta di Via
Taps For Craft Beer Truck
True Coffee Brasil/Original Brownie
Vem Pra Kafta
Vivi Express

E aí, vai perder? ;)

Com infos do Catraca.

Amanda Armelin dia 20 de janeiro de 2015
Comente aqui
compartilhe

10 curiosidades científicas sobre sexo

Você não pode morrer sem saber disso tudo!

sorria-2

Sexo é bom e todo mundo gosta. Mas as coisas podem não ser tão simples quanto parecem. A sexualidade humana e animal esconde segredos, detalhes e curiosidades que só mesmo os cientistas podem nos ajudar a entender. Conheça algumas delas:

 

Sexo para curar enxaqueca

Um estudo da universidade de Münster com 400 pessoas que sofrem de dores de cabeça e enxaqueca constatou que 20% dessas pessoas conseguiram interromper suas crises com relações sexuais. Outras 36% sentiram uma melhora parcial nos sintomas após o ato. Melhor que tomar remédio, não?

Postar no Facebook provoca no cérebro sensação semelhante à do sexo

Falar sobre si mesmo em redes sociais faz com que o corpo libere dopamina, a mesma substância química que provoca no cérebro a sensação de prazer resultante de uma relação sexual. Pelo menos é que diz um estudo realizado pela universidade de Harvard.

As 20 músicas que dão mais prazer do que sexo

Um estudo da universidade de Londres com 2 mil pessoas entre 19 e 91 anos descobriu que 40% dos entrevistados ouvem música durante o sexo. A pesquisa também gerou uma lista com 20 canções, cuja audição é mais prazerosa que o sexo. Bohemian Rapsody, do Queen, foi a primeira colocada.

A camisinha de látex pode desaparecer em breve

Financiado pela Fundação Bill & Melinda Gates, um projeto da universidade de Wollongong pode acabar com a camisinha como a conhecemos. A novidade é o uso de hidrogéis (no lugar do látex) na fabricação de preservativos. O fato de ser úmido e mais maleável é o que justifica a potencial substituição.

Exercício é afrodisíaco

Você sabia que a prática de exercícios físicos pode ser afrodisíaca? É o que diz um estudo realizado com 250 pessoas pela universidade da Califórnia. Os cientistas constataram que aqueles que realizavam cerca de 40 minutos de exercício por dia tinham o dobro do desejo sexual do que os que praticavam uma média de 20 minutos diários de atividades.

Camisinha elétrica existe

Já ouviu falar da camisinha elétrica? Criada por pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia, o preservativo é formado por tecido condutor libera impulsos elétricos de baixa intensidade para provocar mais prazer.

Crise econômica abala desejo sexual

Na Espanha, de 2010 para 2012, o tempo médio dedicado às relações sexuais caiu de duas horas por semana para apenas 34 minutos a cada sete dias. Os dados foram coletados num levantamento realizado pela Pfizer com 502 mulheres e 528 homens entre 36 e 65 anos, antes e depois da crise econômica.

Procuramos parceiros parecidos conosco

Um experimento realizado pelo Instituto de Ciências da Evolução de Montpellier pediu que voluntários escolhessem entre alguns rostos femininos o que lhe parecesse mais atraente. No fim, foi constatado que os participantes majoritariamente escolheram mulheres com traços físicos semelhantes aos seus.

Laptop pode sim deixar estéril

A publicação Fertility and Sterility divulgou um estudo que demonstra que colocar o laptop, conectado ao Wi-Fi , no colo piora a qualidade do sêmen. Para o experimento, amostras do esperma de 29 homens foram colocadas debaixo de um notebook conectado à internet sem fio. Quatro horas depois, os espermatozóides já não se mexiam.

Fêmeas podem ter pênis

No norte de Minas Gerais, biólogos brasileiros identificaram a presença de fêmeas com pênis em quatro espécies de insetos. Alguns indivíduos com pênis dessas espécies possuíam gametas maiores – típicos das fêmeas – o que tecnicamente os caracteriza como fêmeas. Um artigo sobre a descoberta foi publicado na Current Biology.

Via Catraca.

Amanda Armelin dia 19 de janeiro de 2015
Comente aqui
compartilhe

Food Truck & Prime Beer

13144_607860292648605_4009550233377545705_n

A partir deste ano, São Paulo Expo será o melhor pavilhão da cidade de São Paulo.

Trata-se do Festival Food Truck & Prime Beer, que acontece nos dias 17 e 18 de janeiro, das 12h às 21h. A entrada custa até R$ 25. Mais infos em www.foodbeer.com.br.

Além de boa comida e bebida, o Food Truck & Prime Beer vai oferecer os workshops “Conhecendo cervejas especiais” e “Por que investir em food truck”, sorteios e brindes, espaço para crianças, apresentações ao vivo de diversas bandas e Cassino Games.

picoleteria

Participam do evento os food trucks Aleatorium, Burger Lab, Picoleteria, Wings, Co.Mo, Up Food, Só Coxinhas, Buraco, Perfil de Chef, Salga SP, Burritos Bravo, Cantineiro, Sweet Monster, Temaki Paulista, La Embarcación, Escondido na Kombi, Aky Rango, e a Doceria sobre rodas Candy Truck.

Se você ainda não garantiu o seu ingresso, COMPRE já no site do festival E GANHE uma caneca: www.foodbeer.com.br

Quer saber mais sobre o evento? https://www.facebook.com/festivalfoodbeer

burger_lab_divulgacao

Eu? CLARO QUE NÃO VOU PERDER!

Vou sábado, dia 17. Quem bora lá comigo?

 

Amanda Armelin dia 14 de janeiro de 2015
Comente aqui
compartilhe

Mulheres reais praticam esportes: deixe a vergonha pra lá

Campanha britânica batizada de “This Girl Can” (essa garota pode) incentiva mulheres a superar a barreira do julgamento e a se dedicarem a práticas esportivas independente de seu corpo e peso.

Basta dispensar poucos minutos no Instagram para se deparar com, no mínimo, uma mulher supersarada praticando exercícios na academia ou ao ar livre – sem uma única gosta de suor. A onda fitness tomou conta das redes de maneira glamourizada nos últimos anos com blogueiras ultradedicadas e silhuetas esculpidas por treinos incessantes.

Para fugir, então, do estereótipo de que só as saradas são capazes de se dar bem nos esportes, a Sport England, órgão ligado ao Ministério de Cultura, Mídia e Esporte da Inglaterra, criou uma campanha empoderadora batizada de “This Girl Can”(essa garota pode).

Em um minuto e meio de vídeo, eles celebram mulheres reais nadando, dançando, correndo e lutando independente de seus corpos e de o quão suada elas estejam.

Elas estão aqui para nos inspirar a mexer, balançar, movimentar e provar que o julgamento é uma barreira que pode ser superada”, diz os responsáveis pela campanha na descrição do vídeo.

A ideia é falar diretamente com meninas e mulheres que não se dedicam a nenhum tipo de atividade física, seja ela uma aula de Zumba ou uma caminhada pelo bairro.

DANÇAR, CORRER, NADAR... TODAS PODEM! (Foto: Reprodução Youtube)

Em entrevista ao The Huffington Post, Tanya Joseph, diretora executiva da campanha, disse que ao contrário da diferença salarial entre gêneros, a prática de exercícios é uma área na qual as mulheres não estão sendo deixadas para trás, mas estão ativamente escolhendo não participar dela. “Fizemos diversas pesquisas e o motivo era só um: o medo do julgamento”, contou.

Por isso, o vídeo não mostra as famosas blogueiras fitness, mas uma série de mulheres comuns, que saem às ruas e vão à academia sem receio algum. “Você vai ver celulite – sem nenhuma idealização ou visão estilizada”, acrescenta.

Suando feito um porco, se sentindo uma raposa”, diz uma das participantes nos cartazes promocionais. Inspire-se!

Via Globo.com

Amanda Armelin dia 13 de janeiro de 2015
Comente aqui
compartilhe

Segurem seus forninhos: agora fazemos cupcakes

 

foto-web-20130122-1

Uma amiga do trabalho diz que eu sou tipo a tia velha do Polishop, que vive fazendo propaganda de eletrodomésticos completamente inúteis. Fato é que gosto mesmo de ter essas coisinhas diferentes na cozinha, não posso negar.

Em meio à Air fryer, Cafeteira Dolce Gusto, panela elétrica, mini processador, liquidificador, batedeira, mixer, sanduicheira, pipoqueira elétrica e aparelho de fondue, minha cozinha ganhará em breve UMA MÁQUINA DE FAZER CUPCAKES! *.*

Segurem seus forninhos, giovanas: a maledeta da máquina faz não somente os mini bolinhos como também bolinhos de chuva, pão de queijo, tortinhas, empadinhas. Fodeu dieta! Pra piorar (ou melhorar) minha alegria, ainda vem junto no manual um monte de receitinha bacanuda e acessórios para decorar os bolinhos. Ah, e a quem interessar possa, as forminhas são número 2.

Segundo o manual do fabricante:

Cupcake: 8 minutos

Pão de queijo: 12 minutos

Petit Gâteau: 4 minutos

Ideal também para o preparo de polvilho, bolinho de chuva, broinhas, empadinhas, tortinhas e muito mais (HALP!)

064301011

Enfim, isso não é publi mas para quem também sempre quis ter uma, a Americanas tá com promoção da dita cuja.

 

E, como eu ainda não recebi a minha e não sei se é boa e se funciona mesmo, deixo aqui um pedaço do post da Ana, no Gordelícias, que fez a resenha assim que comprou a mesma:

 

O aparelho é pequeno, semelhante ao tamanho de sanduicheira e assa até 7 cupcakes pequenos, equivalente ao nº2 da forminha de papel. Importante sempre usar a forminha de papel pra evitar desgaste da chapa e emocional da cozinheira.

Acompanha uma seringa com biqueiras para confeitar, que infelizmente não funcionou legal. O recheio mais sobe do que desce, quando pressiona. Uma pena, mas o clássico saquinho é mais eficiente.

Acompanha também um pequeno livrinho com algumas receitas, como por exemplo o CUPCAKE DE CHURROS, que dei pulinhos quando li e foi a primeira receita doce que testei.

Simplesmente adorei a receita. Ficou muito semelhante aos churros (que sou apaixonada) e facílima de fazer, com ou sem a Cupcake Maker.

 

Cupcake de Churros

cupcakechurros

Ingredientes

  • 1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
  • 1 e 1/2 xícara de açúcar
  • 4 colheres de margarina
  • 4 ovos
  • 1 lata (ou caixinha) de creme de leite
  • 2 colheres de sopa de leite
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • Açúcar e canela para confeitar

Modo de preparo

  1. Misture todos os ingredientes, exceto o leite, numa batedeira ou à mão (como eu mesma fiz).
  2. Acrescente as 2 colheres de leite e misture suavemente.
  3. Coloque as forminhas de papel na Cupcake Maker, ou em forminhas convencionais, e despeje a massa um pouco acima da metade do espaço livre.
  4. Na Cupcake Maker eles assaram em 7 minutos, e eu repeti todo o processo 4 vezes. No forno, leve pra assar à 180º até ficarem levemente dourados.
  5. Com os bolinhos prontos, coloque-os em uma tigela grande com açúcar e canela e mexa com cuidado para que todos os bolinhos fiquem cobertos.
  6. Cubra cada um com doce de leite, ou beijinho, ou brigadeiro. Aí vai do gosto do churros favorito!

cupcakemaker3

Dica: O ideal é sempre usar forminhas de papel. Eu quis testar sem as mesmas pra ver a eficiência, e deu certo. Mas pra limpar deu um certo trabalho, já que a chapa não sai do aparelho.

Percebi que o ponto ideal dos cupcakes é quando o topo fica levemente tostadinho. Então se o aparelho acender, mas ainda estiver todos muito branquinhos, feche e deixa mais uns minutos, sempre observando até chegar no ideal. Essa receita rendeu 28 cupcakes.

Amanda Armelin dia 12 de janeiro de 2015
Comente aqui
compartilhe

Porque as empresas perdem seus melhores colaboradores?

Por Ricardo Abiz, via LinkedIn.

0c3f79e

Muitas empresas parecem viver um estágio de letargia, de hibernação. Durante meses, algumas vezes anos, envoltas em seu dia a dia acabam negligenciando um dos principais fatores de sucesso das empresas, GENTE! Costumo dizer que nenhuma empresa é maior ou melhor que as pessoas que nela trabalham, os colaboradores dão um duro danado todos os dias. Então porquê as empresas perdem seus melhores talentos a todo o momento? Por que a motivação some repentinamente favorecendo o não atingimento de metas e ganhos de mercado?

(1) Colaboradores felizes ajudam as empresas a prosperar.

Ninguém é feliz somente por estar em algum lugar, pessoas felizes fazem parte de algo, sentem-se de fato úteis e colaborando, não apenas seguindo ordens, mas contribuindo de forma proativa, sendo ouvidas, compartilhando conhecimento e principalmente entendendo claramente o que estão fazendo e para onde estão indo. Negligencie esta equação simples e lá se foi mais um talento da empresa.

(2) Afinal qual o meu papel nesta empresa e onde posso dar meu melhor?

Muitos gestores não dedicam o tempo necessário para montar o Job description de suas áreas, muito menos no momento que recorrem ao RH, empresas de recrutamento e seleção ou headhunters para vagas mais seniors. Definir o Core Business da área que atua é fugir da armadilha de ficar enrolado numa montanha de projetos que muitas vezes não deveriam nem ter começado.

É muito comum um colaborador, novo ou não, esbarrar em tarefas ou atividades que nada tem a ver com o Job description que os atraiu, muito menos com a entrevista que participaram. Para ampliar o quadro para pior, equipes constituídas e em pleno vôo se deparam com informações e diretivas contraditórias tirando muitas vezes o chão de quem estava performando, pronto para dar o melhor de si na finalização e consolidação de seus projetos.

Tenho acompanhado grupos de profissionais que voltam para casa todos os dias se perguntando de o porquê estarem envolvidos em determinados projetos e o quanto contraditório tem sido a atuação de suas áreas entre o que se fala e o que se pratica.

Vejo profissionais mergulhados em infinitas reuniões, uma após a outra onde em mais de 70% dos casos, tecem comentários do tipo: “Que perda de tempo, reunião chata e sem propósito, finalmente vou sentar na minha mesa para fazer o que precisa ser feito, passo a maior parte de meu tempo útil de trabalho montando apresentações para falar a mesma coisa ou justificar o que já se sabe…” Estas e outras questões permeiam o pensamento dos colaboradores 24 horas, 7 dias por semana.

(3) Autoritarismo e arrogância são mais comuns do que se imagina.

A correria do dia a dia, distrações, pressões por resultados, questões pessoais, falta de preparo profissional, medo, ego, a lista é enorme. Estas e outras, são as principais razões de tanto autoritarismo e arrogância dentro das empresas e de todas elas eu diria que o ego é o principal aniquilador de talentos. É incrível como muitos profissionais tem a síndrome do Bozó (personagem de Chico Anísio), muitos, da noite para o dia mudam de forma drástica. Antes colegas leais e participativos, agora acreditam que devem assumir uma nova postura, mais parece que ascenderam para uma casta nobre perdendo a chance de se tornarem ótimos colegas e talvez grandes líderes.

Outro grupo bem conhecido são os experts. Conhecidos como dominantes de suas próprias verdades, alguns chegam ao extremo quando diante de uma equipe com mais de duzentos colaboradores proclama seu conhecimento como soberano. Estes, acabam esquecendo que dois pensam melhor que um, três melhor que quatro e assim por diante. Toda essa expertise vai ralo abaixo logo que percebe, que já que ele sabe tanto, 100 de sua equipe andam em marcha lenta, outros 50 ainda não entenderam nada e os outros 50 literalmente estão de braços cruzados esperando o circo pegar fogo. Autoritarismo e arrogância são um espelho que só reflete a autoimagem de quem vê somente a si próprio, sem perceber que ao quebrar o espelho é somente sua autoimagem que se desfaz e lá se foi mais um chefe insuportável e muitos talentos no meio do caminho.

(4) Feedback do medo

Simples assim, você deve viver isso na pele, basta falar em feedback e todos começam a tremer, ainda mais quando vem recheado de uma técnica de feedback que inicia elogiando e começa de verdade com MAS… Não é nada raro no ser humano enfatizar o erro ao invés de valorizar os acertos. Feedback deveria ser diário e de preferência positivo pois ninguém gosta de ser o patinho feio, as pessoas gostam de se espelhar em vencedores, não em perdedores. Feedback mal feito é como uma praga, só dissemina o terror.

(5) Quem aponta erros é punido ou banido

Como Vincente Falconi aponta, a política de enfrentamento pode ser mais positiva que parece. Quem aponta os erros é punido, quem fica na zona de conforto é premiado. Tudo errado, uma equipe forte é exatamente uma equipe de autocrítica, claro quando bem dosada, muitos tem a síndrome da Hiena do desenho da Hanna Barbera “Oh vida Oh dor” Uma vez nesse círculo só reclamam e nada constroem.

(6) Aniquiladores da criatividade

Não muito raro aparece aquele funcionário com uma ideia que imediatamente é rebatida, aquele funcionário ou equipe que apresenta um projeto de produto que utiliza a captura de imagens por exemplo de forma digital e a empresa sentada encima de sua história rebate: Isso canibaliza nosso negócio”. Parece brincadeira mas foi o que aconteceu na Kodak. A câmera digital foi criada dentro da Kodake hoje a empresa se resumiu praticamente a pó.

(7) 10, 15, 20 anos de empresa e uma medalhinha

Vejo muitas, mas muitas empresas laureando seus colaboradores. Uma festa, um diploma, uma medalhinha de ouro. Foram anos de dedicação e resultados, nada mais justo que fazer uma média de pontuação de desempenho em todos esses anos e dar uma engordadinha no bônus para que o colaborador possa levar a família para gozar umas boas férias ou comprar algo que deseja a muito tempo.Medalhinha é nada mais que dizer; Obrigado você não fez nada além de sua obrigação!

Afinal reter talentos para quê?

Porque é o capital humano da empresa, são nossos melhores colaboradores, nosso capital intelectual. É verdade, mas talvez ao invés de reter talentos simplesmente as empresas eliminassem de vez com o que já é sabido de todos. Nada do que foi dito acima é novidade, faz parte do dia a dia dos profissionais e das empresas, que tal disseminar uma cultura realmente onde a meritocracia seja aplicada, onde favoritismos sejam eliminados, onde profissionais qualificados sejam reconhecidos, onde a missão e valores da empresa de fato estejam presentes e não simplesmente nos cartazes nas paredes da empresa. Onde os funcionários desempenhem suas funções conscientes de que eles precisam, e muito fazer sua parte, de que não é papel apenas da empresa criar os meios e fazê-los manter mas sim de todos os envolvidos, acionistas, gestores e colaboradores.

Ninguém abandona terreno fértil e próspero, agradável e enriquecedor, ninguém abandona a empresa dos sonhos. Precisamos acordar para o fato de que estamos olhando na direção errada, criando plano após plano para reter pessoas quando na verdade devemos atacar as causas e não os sintomas que nos fazem perder talentos todos os dias.

Amanda Armelin dia 12 de janeiro de 2015
Comente aqui
compartilhe

Próxima página »« Página anterior

pesquisa

contato

RSS Feed